Confronto entre soldados e rebeldes mata 38 na Turquia

Pelo menos 15 soldados turcos e 23 militantes do grupo rebelde curdo PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão) morreram durante um confronto na região sudeste do país, segundo informações do Exército turco. Os rebeldes teria atacado um posto de vigilância na região fronteiriça com o Iraque, na província de Hakkari, no extremo sudeste da Turquia.

BBC Brasil |

Segundo informações do Exército, os militantes teriam usado armas pesadas e de longo alcance e a ofensiva teria ocorrido a partir do território iraquiano.

De acordo com a correspondente da BBC em Istanbul Sarah Rainsford, o confronto foi o mais intenso do último ano e também o que deixou o maior número de mortos.

Violência
A Turquia vem realizando várias incursões militares na fronteira norte do Iraque desde o começo deste ano.

Alguns generais acusam o PKK de usar a região como uma espécie de santuário de onde podem planejar e realizar ataques violentos e morteiros contra as tropas turcas nas regiões sul e leste da Turquia.

Nos últimos meses, os confrontos entre rebeldes e tropas turcas tem sido freqüentes nas regiões fronteiriças.

De acordo com o Exército, uma série de ofensivas aéreas realizadas no mês de maio deixou pelo menos 150 rebeldes do PKK mortos.

O governo, liderado pelo primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, quer que o Parlamento prorrogue a permissão especial do Exército para realizar operações além das fronteiras turcas. Segundo Rainsford, a medida deve ser aprovada.

A Turquia, os Estados Unidos e a União Européia consideram o PKK uma organização terrorista.

O grupo foi formado no final da década de 70 e luta pela autonomia curda. Calcula-se que cerca de 40 mil pessoas tenham morrido desde 1984, quando o grupo iniciou a luta armada contra o governo turco.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG