Antananarivo, 23 abr (EFE).- Pelo menos uma pessoa morreu e dezenas outras ficaram feridas quando as forças de segurança de Madagascar e os seguidores do presidente deposto, Marc Ravalomanana, se enfrentaram hoje novamente na capital Antananarivo.

A Polícia fez disparos para o ar e jogou bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes, que marchavam pelo centro da cidade em direção à Praça da Democracia no jardim de Ambohijatovo, onde realizam diariamente protestos contra o regime de fato liderado por Andry Rajoelina.

Na quarta-feira, o conselho de ministros da Alta Autoridade de Transição (AAT) proibiu qualquer manifestação no local, mas os partidários de Ravalomanana ignoraram a ordem e fora ao lugar como fazem há várias semanas.

Os choques de hoje se prolongaram por várias horas e se estenderam a alguns bairros da capital, especialmente o de Anosy, perto dos tribunais, onde os manifestantes ergueram barricadas para frear o avanço das forças de segurança.

Os protesto diários contra Rajoelina se assemelham aos organizados no começo do ano para tirar Ravalomanana do poder.

Rajoelina, antigo dj e hoje empresário das telecomunicações e político populista, iniciou em 26 de janeiro as mobilizações de seus partidários para derrubar Ravalomanana, acusado de desvio público e de violar a Constituição, depois que destituísse de seu cargo de prefeito da capital.

As violentas manifestações organizadas por Rajoelina, em que seus partidários saqueavam comércios e espancavam seus adversários, causaram a morte de cerca de 140 pessoas. EFE fr/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.