Confronto com traficantes deixa 18 mortos em Acapulco

ACAPULCO, México (Reuters) - Dezesseis traficantes e dois soldados morreram em um tiroteio na cidade turística de Acapulco, no México, disse o Exército neste domingo. Homens armados enfrentaram tropas entrincheirados em uma casa, lançando granadas contra os soldados que cercaram o grupo e atirando contra veículos militares e casas vizinhas.

Reuters |

O tiroteio, perto de hotéis turísticos, começou na noite de sábado e seguiu após a meia-noite.

"Houve granadas e explosões de rojões, e armas como AK-47", disse um empregado de um hotel próximo ao local. "O combate durou quase duas horas."

O Exército disse ter detido cinco pessoas e apreendido dezenas de rifles, lançadores de granadas e outras armas.

O presidente mexicano, Felipe Calderón, tem marcado seu governo com política firme contra os cartéis de drogas, combate que já deixou cerca de 2.300 mortos somente este ano. Cerca de 45 mil agentes federais e soldados foram organizados em todo o país.

Traficantes de drogas rivais lutam pelo território de Acapulco, na costa do Pacífico, há anos, mas a cidade turística tem estado relativamente livre da violência pelo tráfico nos últimos anos.

A violência no país causada pelo tráfico de drogas já afetou o sentimento do investidor e o governo dos Estados Unidos está preocupado com a instabilidade no México, seu aliado e maior fornecedor de petróleo.

O presidente norte-americano, Barack Obama, visitou a Cidade do México em abril e elogiou Calderón por enfrentar os traficantes de drogas e ofereceu mais ajuda dos EUA.

(Reportagem de Geraldo Torres)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG