Conflitos no noroeste do Paquistão deixam quase 40 mortos

MINGORA (Reuters) - Forças paquistanesas encurralaram militantes no Vale do Swat, no noroeste do país, neste sábado, e um porta-voz militar disse que quase 40 insurgentes foram mortos nas últimas 24 horas. Em um incidente separado, um ataque com míssil em uma casa na região do Vaziristão do Sul, na fronteira com o Afeganistão, matou cinco pessoas, disseram moradores.

Reuters |

A violência foi intensificada no Paquistão nas últimas semanas, com os militares confrontando militantes em três diferentes partes do noroeste do país, enquanto os insurgentes respondem com ataques a bomba contra as forças de segurança.

A queda na segurança coincidiu com uma fase hesitante da economia e com agitação política, com a renúncia do presidente Pervez Musharraf na semana passada, seguida de um racha na coalizão de governo.

Preocupações sobre a segurança e a política amedrontaram investidores, que têm derrubado os mercados financeiros do país. O principal índice de ações da nação caiu cerca de 36 por cento neste ano.

O Vale do Swat, localizado cerca de 150 quilômetros a noroeste da capital Islamabad, tem sido palco dos combates mais intensos. Os militares usaram aviões de combate e artilharia de helicóptero para atacar posições militantes na região de Matta, na sexta-feira, com os conflitos estendendo-se até o amanhecer deste sábado.

(Por Junaid Ali)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG