Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Conflito no leste do Congo ameaça gorilas das montanhas

Por Hereward Holland GOMA, Congo (Reuters) - O conflito do leste do Congo ameaça mais de um quarto da população mundial de gorilas das montanhas, disseram na segunda-feira funcionários de um parque onde grupos armados habitualmente caçam e acampam.

Reuters |

O problema é agravado pela falta de fiscalização no parque, segundo esses funcionários.

Recentes confrontos de rebeldes da etnia tutsi contra o Exército congolês e milícias aliadas deixaram centenas de milhares de refugiados na província de Kivu do Norte, onde fica o Parque Nacional Virunga, o mais antigo da África.

Eles também eliminaram toda a rede de proteção e preservação de 200 dos últimos 700 gorilas das montanhas, que vivem apenas nas florestas elevadas do Virunga, na fronteira com Uganda e Ruanda.

A área dos gorilas está desde setembro de 2007 sob controle do grupo rebelde de Laurent Nkunda, enquanto a sede do parque em Rumangabo, onde funciona a operação de conservação dos gorilas, passou em outubro deste ano ao domínio rebelde.

Mais de 50 guardas se juntaram aos cerca de 200 mil refugiados que acampam em torno de Goma, a capital de Kivu do Norte.

"Não é possível obter qualquer notícia dos gorilas", disse o guarda refugiado Diddy Mwanaka à Reuters, num acampamento improvisado com alguns colegas e suas famílias. "Não sabemos sobre a saúde deles, a segurança deles, ou se continuam num lugar seguro."

O site do parque, www.gorilla.cd, narra a captura da sede, em 26 de outubro, e suas consequências.

Samantha Newport, diretora de comunicações do Parque Nacional Virgunga, disse que "ninguém está cuidando deles de forma alguma", e que há preocupação de que gorilas isolados ou em família acabem sendo apanhados pelo conflito.

Pelo menos 40 por cento do Virunga não está mais sob controle da Autoridade Congolesa da Vida Selvagem.

Newport disse que, embora as autoridades não acreditem que os gorilas estejam sendo propositalmente mortos, há um grande risco para esses e outros grandes animais -- como elefantes, hipopótamos e antílopes -- devido a invasões de grupos armados, caçadores, grileiros e carvoeiros, que destroem seu habitat.

(Reportagem adicional de Pascal Fletcher, em Dakar)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG