Conflito do gás excede marco bilateral com a Ucrânia, diz Medvedev

Moscou 16 jan (EFE).- O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou hoje que o conflito por causa do trânsito de gás pela Ucrânia excede os marcos das relações bilaterais entre Moscou e Kiev e o âmbito da legalidade.

EFE |

"Infelizmente, o assunto saiu dos marcos bilaterais e do campo jurídico", disse Medvedev, ao receber no Kremlin as cartas credenciais de 14 novos embaixadores em Moscou, entre eles o de Cuba, Juan Valdés Figueroa.

Entre os novos embaixadores, estão os da Abkházia e da Ossétia do Sul, regiões georgianas que a Rússia reconhece como Estados independentes.

O presidente russo responsabilizou a Ucrânia pelo conflito que desde o último dia 7 mantém interrompido o trânsito do combustível russo pelo país vizinho, por onde flui 80% das exportações russas de gás natural destinado aos consumidores europeus.

"Como resultado das ações incorretas e ilegais de bloquear o trânsito, o gás russo deixou de chegar aos consumidores, o que criou problemas a muitos países da Europa", disse.

Medvedev disse que, precisamente para "desbloquear as provisões e acabar com a falta de gás na Europa", convocou para amanhã, em Moscou, uma conferência internacional para garantir a entrega do gás russo aos consumidores.

"Confiamos em que a parte ucraniana terá uma postura responsável", disse. EFE bsi/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG