Conflito agrário na Argentina provoca escassez de leite e pão

O conflito de mais de 90 dias entre o governo e agricultores por cobrança exagerada de impostos está provocando o desabastecimento de leite, pão e combustíveis na Argentina, além de ocasionar uma forte redução da atividade turística na temporada de inverno, denunciaram empresários.

AFP |

As principais processadoras de leite advertem que estão sendo perdidos mais de três milhões de litros diários - os caminhões que transportam o produto são parados durante os bloqueios de estradas realizados por ruralistas.

"Estamos recebendo 500.000 litros de leite por dia quando antes processávamos em média quatro milhões de litros. Já não podemos abastecer o interior da Argentina", disse Ernesto Arenaza, porta-voz de La Serenísima, empresa líder do setor.

O conflito começou em meados de março quando foi apresentado um plano de cobrança de tributos flutuantes sobre as vendas externas de grãos, em especial a soja, cuja colheita está avaliada em 24 bilhões de dólares: o governo cobra quase a metade em impostos.

A medida governamental consiste em fazer aumentar o tributo à medida que cresça o preço internacional das matérias-primas agrícolas, com o argumento de que a renda extraordinária deva ser redistribuída socialmente, para construir hospitais, casas e estradas.

"Os moinhos não recebem trigo nem cereais. Em Buenos Aires e nos demais centros urbanos do país já falta pão e está sendo racionada a venda nas padarias", afirmou José Alvarez, da câmara de panificação.

bur-jos/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG