Confissão pode servir de atenuante para Fritzl

SANKT POLTEN - A confissão de Josef Fritzl, que admitiu culpa nesta quarta-feira em todas as acusações que pesam contra ele, pode servir de atenuante em sua condenação, que pode chegar à prisão perpétua.

EFE |


A inesperada confissão de todos os crimes pelos quais é julgado, incluindo a de homicídio por omissão de socorro, poderia servir para Fritzl conseguir uma pena mais leve, caso seja considerado culpado.

Segundo Franz Cutka, porta-voz da Audiência Provincial de Sankt Pölten, onde acontece o julgamento, uma confissão "representa um atenuante essencial para a sentença".

Cutka afirmou ainda que o alcance dessa possível redução da pena depende de "até que ponto o júri considera a confissão de hoje como um atenuante".

Os oito membros do júri popular e os três juízes profissionais que conduzem o processo decidirão a sentença, que pode ir de um ano de cadeia até a prisão perpétua.

Fritzl é acusado de assassinato, escravidão, abuso, coação grave, privação de liberdade e incesto.

O austríaco trancafiou em um porão e violentou sua filha Elisabeth durante 24 anos.

O acusado confessou hoje até mesmo sua culpa na morte, em 1996, de um dos sete filhos que teve com Elisabeth, em decorrência de graves problemas respiratórios ainda recém-nascido.

Assista ao vídeo sobre o julgamento de Fritzl



Leia também:


Leia mais sobre Josef Fritzl

    Leia tudo sobre: fritzl

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG