Confirmadas 4 novas mortes de gripe no Brasil; total de óbitos sobe para 11

Brasília, 16 jul (EFE).- Quatro novas mortes em decorrência de gripe suína, confirmadas hoje pelo Ministério da Saúde, elevaram para 11 o total de óbitos pela doença no Brasil e o Governo reconheceu pela primeira vez que o vírus circula pelo país.

EFE |

A primeira morte pela gripe confirmada hoje foi a de um caminhoneiro de 29 anos, que faleceu após ficar dez dias internado em terapia intensiva, na cidade de Uruguaiana, que faz fronteira com a Argentina.

Em seguida, a Prefeitura de Osasco, na região metropolitana de São Paulo, informou a segunda morte pela gripe no dia, um homem de 21 anos.

Mais tarde, a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro confirmou, em comunicado, a terceira morte, uma mulher da capital carioca, de 37 anos, que tinha sido internada no dia 3 de julho e morreu na segunda-feira passada.

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, confirmou as três mortes em entrevista coletiva em Brasília e anunciou que os exames de laboratório confirmaram outros quatro falecimentos nos últimos dias em consequência do vírus da gripe.

Segundo Temporão, pelo menos em quatro das mortes confirmadas hoje o quadro clínico dos pacientes tinha se complicado por causa de outras doenças.

Dos 11 óbitos, sete foram registrados no Rio Grande do Sul, três em São Paulo e um no Rio de Janeiro.

O ministro admitiu pela primeira vez que já existem provas de que "o vírus circula pelo território brasileiro", embora tenha rejeitado a possibilidade de tomar medidas diferentes das atuais.

A primeira paciente que contraiu a doença no Brasil e sem ter contato com outras pessoas procedentes de países nos quais existia risco de contágio foi uma menina de 11 anos, que morreu em São Paulo no dia 30 de junho, afirmou Temporão.

O ministro disse que todas as pessoas que apresentam sintomas da gripe devem ir aos postos de saúde para realizar testes, embora tenha lembrado que a taxa de mortalidade do vírus é baixa, "perto da gripe comum".

Ressaltou que o Brasil "se antecipou à chegada da epidemia", ao adotar as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a gripe e considerou que a estratégia do Governo na luta contra a doença foi "certa".

O último balanço oficial publicado ontem pelo Ministério da Saúde confirmou 1.175 contagiados pela gripe no Brasil e apontou que quase 4 mil casos estão sendo analisados.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE mp/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG