Confiança no Governo argentino caiu 37% no último ano, segundo pesquisa

Buenos Aires, 1 ago (EFE).- A confiança da população argentina no Governo acumulou queda de 37% ao longo do último ano, embora tenha subido 5% em julho, indicou um relatório divulgado hoje.

EFE |

O estudo, elaborado pela Universidade Torcuato Di Tella, assinalou que o Índice de Confiança no Governo (ICG) registrou no mês passado uma alta de 5% em relação a junho.

O Governo viveu uma grave crise no mês passado, quando o Senado rejeitou a alta dos impostos agrários implementada pelo Governo, com o voto decisivo do vice-presidente do país, Julio Cobos.

O aumento dos impostos sobre as exportações de grãos impulsionado pelo Executivo suscitou um conflito de mais de quatro meses com o campo, que derivou em uma queda na imagem do Governo, que foi de 23% em maio, e de 9% em junho, segundo o ICG.

Assim, a confiança no Executivo soma uma queda de 37% no último ano, que engloba os últimos meses da gestão de Néstor Kirchner (2003-2007) e os primeiros de sua esposa e sucessora no cargo, Cristina Fernández, à frente do Governo desde dezembro.

O conflito com o campo afetou a imagem da presidente, cuja popularidade chegou a cair 36 pontos desde que assumiu seu mandato, segundo diversas enquetes.

Cerca de 38% dos 1.200 consultados pela Universidade Di Tella nos principais centros do país acreditam que a maioria dos membros do Governo são honestos, resultado que é superior ao de junho em um ponto percentual.

Além disso, 35% dos entrevistados em julho consideraram que o Executivo está resolvendo os problemas do país ou sabe como fazê-lo, mas necessita de tempo, três pontos a mais do que havia sido registrado no mês anterior. EFE ms/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG