Conferência Islâmica condena ataques de Israel contra escolas da ONU em Gaza

Riad, 7 jan (EFE).- O secretário-geral da Organização da Conferência Islâmica (OCI), Ekmeleddin Ihsanoglu, condenou hoje os crimes atrozes cometidos nos dois últimos dias por Israel em escolas da ONU na Faixa de Gaza.

EFE |

Em comunicado, o líder da organização, com sede na Arábia Saudita, chamou de "crimes de guerra" estes ataques israelenses, cujos "autores deveriam prestar contas perante a justiça internacional".

Nesse sentido, Ihasnaglu pediu ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, com sede em Genebra (Suíça), que atue "sem demora e adote as ações adequadas para acabar com os crimes israelenses".

Além disso, Insanoglu expressou sua "profunda decepção" pela incapacidade do Conselho de Segurança da ONU, que "até hoje não cumpriu seu dever de interromper os ataques israelenses".

Segundo o responsável da OCI, "com seu silêncio e passividade ante os massacres realizados a comunidade internacional está proporcionando, na realidade, cobertura aos crimes de Israel e lhe encoraja a realizar mais".

Além disso, Ihsanoglu afirmou que "o fracasso" do Conselho de Segurança em assumir sua responsabilidade deveria levar os membros da OCI a recorrer à Assembléia Geral das Nações Unidas para fazer com que a comunidade internacional enfrente sua responsabilidade.

Nos dois últimos dias Israel atacou três escolas e uma clínica da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA).

Os dirigentes da agência da ONU cifraram em 33 o número de mortos nos ataques às escolas, enquanto fontes hospitalares palestinas em Gaza afirmaram que são 49 mortos e mais de 100 feridos. EFE as/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG