Conferência Islâmica alerta Obama sobre repercussões de ofensiva israelense

Yeda (Arábia Saudita), 3 jan (EFE).- A Organização da Conferência Islâmica (OCI) alertou hoje o presidente eleito dos Estados Unidos, o democrata Barack Obama, sobre as repercussões negativas que o bombardeio israelense contra a Faixa de Gaza pode ter sobre o processo de paz no Oriente Médio.

EFE |

A advertência foi feita pelo secretário-geral da OCI, Ekmeleddin Ihsanoglu, na abertura de uma reunião de nível ministerial realizada em sua sede, na cidade saudita de Yeda.

"Fazemos um apelo à Administração americana, especialmente ao presidente eleito (Barak) Obama, para que considere as repercussões da agressão israelense na Faixa de Gaza sobre o futuro do processo de paz no Oriente Médio", afirmou Ihsanoglu.

O secretário-geral da OCI também pediu aos quatro países-membros da organização que ocupam postos não-permanentes no Conselho de Segurança da ONU (Burkina Fasso, Líbia, Turquia e Uganda) que intensifiquem sua pressão para que Israel aceite uma trégua em Gaza e permita a chegada de ajuda humanitária às vítimas, Ihsanoglu lamentou a frágil resposta do mundo islâmico ao bombardeio israelense em Gaza, que começou no sábado passado e que já deixou mais de 400 mortos e 2 mil feridos, segundo fontes médicas palestinas.

Além disso, o titular da OCI pediu às diferentes facções palestinas que busquem sua unidade e retomem o mais rápido possível as negociações em prol de sua reconciliação.

A OCI, que tem 57 países-membros, foi criada em 1969, em Rabat, após um incêndio na Mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém, um dos templos mais importantes para os muçulmanos. EFE as/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG