Londres, 2 mai (EFE).- A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, insinuou em sua chegada a Londres para uma reunião do Quarteto de Madri para o Oriente Médio que os países árabes poderiam fazer mais a favor do povo palestino.

Sem mencionar nenhum país, Rice disse que "é importante cumprir os compromissos (econômicos). Os Estados que têm recursos não deveriam buscar a forma de contribuir o mínimo, mas tentar ajudar ao máximo", disse.

O Quarteto de Madri para o Oriente Médio, formado por Estados Unidos, União Européia, ONU e Rússia, se reúne hoje em Londres, em um momento de estagnação do processo de paz.

A reunião, que acontecerá antes de outra dos principais doadores à Autoridade Nacional Palestina (ANP), também terá a presença do alto representante de Política Externa e Segurança da UE, Javier Solana, e do ministro de Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov.

Também anunciou sua assistência o ex-primeiro-ministro do Reino Unido e representante do Quarteto para o Oriente Médio, Tony Blair.

Funcionários americanos que viajavam com Rice disseram que só três países da Liga Árabe tinham feito este ano doações grandes.

Segundo números dos Estados Unidos, os doadores estrangeiros prometeram para este ano US$ 1,55 bilhão de ajuda econômica à ANP, incluindo US$ 717 milhões da Liga Árabe.

No entanto, os membros desta última só ofereceram US$ 153 milhões da quantia prometida, dinheiro que só veio da Arábia Saudita, dos Emirados Árabes e da Argélia. EFE ep/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.