Condoleezza Rice não revela se votou em Obama ou em McCain

Washington, 18 dez (EFE).- A secretária de Estado americana , Condoleezza Rice, negou-se hoje a revelar se votou no presidente eleito, Barack Obama, em entrevista à emissora da TV CNN, na qual lembrou seus melhores e os piores momentos como chefe da diplomacia.

EFE |

"Sei que há muita vontade de sabê-lo", disse Rice, lembrando que ainda é secretária de Estado e que, como disse em algumas ocasiões anteriores a ambos os candidatos, o senador republicano John McCain e o democrata Barack Obama, "fizeram todos se sentirem orgulhosos aos americanos".

Rice, que deixará o cargo em 20 de janeiro, quando Obama toma posse, também lembrou os que foram os melhores e os piores momentos durante os oitos anos que o exerceu no Governo do republicano George W. Bush.

"Bons, houve muitos", afirmou Rice, entre outros, "ver aos afegãos libertados dos talibãs, ver os iraquianos votarem pela primeira vez", ou a visita que fez a Trípoli em setembro deste ano para se reunir ao vivo com o ditador da Líbia, Muammar Kadafi.

Esta reunião marcou o começo de uma nova etapa nas relações entre estados Unidos e Líbia, já que a visita de Rice foi a primeira de uma autoridade americana de sua categoria ao país norte-africano em 55 anos.

"Agora podemos falar das relações entre Líbia e Estados Unidos, algo que acho bom para a região e para o povo do país", opinou.

Entre os piores, assinalou as negociações do cessar-fogo da guerra entre Líbano e Israel, em agosto de 2006, que forçou a elaboração da resolução 1701 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, determinando a retirada dos soldados israelenses do território libanês e o desarmamento de forças paramilitares no mesmo - no caso, o braço armado do Hisbolá. EFE elv/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG