Condenado nos EUA escolhe ser executado por fuzilamento

Um condenado por assassinato no Estado americano de Utah escolheu ser executado por um pelotão de fuzilamento. Ao ser oferecido a opção de uma injeção letal ou o fuzilamento, Ronnie Lee Gardner disse ao juiz gostaria do esquadrão de fuzilamento, por favor.

BBC Brasil |

Dos 35 Estados americanos que possuem a pena de morte, Utah é o único que oferece o fuzilamento como opção, para os que foram condenados antes de 2004.

O juiz na cidade de Salt Lake marcou para 18 de junho a execução, embora o advogado de Gardner tenha dito que vai entrar com recurso, pedindo para que a sentença seja transformada em prisão perpétua.

A correspondente da BBC em Washington Madeleine Morris diz que, se for em frente, a execução de Gardner deve atrair grande atenção da mídia.

Terceiro caso
Críticos dizem que o método de execução em Utah é uma herança dos tempos do Velho Oeste e deveria ser abolido.

Gardner, de 49 anos de idade, foi condenado pela morte de um advogado em 1985 ocorrida dentro de um tribunal.

Desde que a Suprema Corte americana permitiu que Estados americanos voltassem a aplicar a pena de morte, em 1976, apenas dois condenados foram executados por fuzilamento.

Gary Gilmore, em 1977 e John Albert Taylor, em 1996, em um caso que atraiu grande atenção da imprensa.

Em 2004, legisladores do Estado acabaram com a possibilidade de escolha, ainda oferecida aos sentenciados anteriormente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG