Condenado à morte é executado no Mississippi

As autoridades do Mississippi (sul) executaram Earl Wesley Berry, de 49 anos, nesta quarta-feira, condenado à morte pelo seqüestro e assassinato de uma mulher, em 1987.

AFP |

Berry foi executado pouco depois das 18h (20h de Brasília), no presídio de Parchman, no Mississippi, informaram as autoridades penitenciárias estaduais.

Em 29 de novembro de 1987, Earl Berry, então com 28, circulava de carro, quando viu Mary Bounds, de 56, que saia do coral de sua paróquia.

Por alguma razão indeterminada, o jovem seqüestrou a mulher e a levou para um bosque, onde ameaçou violentá-la. Em seguida, levou-a para um outro local, também isolado, socando-a até a morte.

Depois de abandonar o corpo, Berry voltou para a casa de sua avó, onde queimou as roupas manchadas de sangue e tentou limpar o carro, levantando suspeitas de seu irmão, que alertou a polícia alguns dias mais tarde.

Berry é o segundo condenado executado nos EUA, desde que a Suprema Corte validou a injeção letal, o método mais utilizado, cujo questionamento na Justiça provocou a diminuição das execuções há alguns anos e sete meses de moratória informal entre o final de setembro e início de maio.

fc-ms/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG