Condenado à morte ameaça com mais atentados na Indonésia

Jacarta - Um dos três condenados à morte pelos atentados de Bali em 2002 ameaçou o governo da Indonésia com mais ataques terroristas no país se sua execução for consumada, o que pode acontecer nas próximas semanas.

EFE |

Imame Samudra afirmou que era "muito provável" que a Jemaah Islamiya, considerada o braço da Al Qaeda no sudeste asiático, realize alguma ação violenta "como vingança", declarou em entrevista publicada hoje no último número do semanário radical "Jihadmagz".

"Deus o queira, espero que isso aconteça", disse o terrorista.

Imame Samudra e outros dois membros da Jemaah Islamiya foram sentenciados à pena capital em 2003 pelos atentados de Bali, que tiraram em outubro de 2002 a vida de 202 pessoas, após admitir sua participação em planejamento e desenvolvimento do massacre.

Atualmente, os três aguardam a sentença do Tribunal Supremo como sua última oportunidade legal para escapar do pelotão de fuzilamento.

Os condenados, que até agora perderam todas as apelações que apresentaram, alardeiam que renunciarão a pedir clemência ao presidente, pois desejam morrer como mártires.

A decisão vai ser tomada nas próximas semanas e, se o recurso não for aceito, abrirá caminho para a execução imediata dos réus, embora a Indonésia não costume anunciar antecipadamente as datas das execuções.

A Jemaah Islamiya nasceu em 1995 com o objetivo de estabelecer um estado islâmico na Indonésia, Malásia, sul das Filipinas e Tailândia, e são atribuídos a eles alguns dos ataques mais sangrentos dos últimos anos na região.

Leia mais sobre: terrorismo

    Leia tudo sobre: terrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG