Condenado a 17 anos de prisão homem que vendia falsa cura contra câncer

Miami, 11 abr (EFE).- Um juiz dos Estados Unidos condenou hoje a 17 anos de prisão e a pagar US$ 1,9 milhão um homem acusado de anunciar e vender em um site da internet falsos tratamentos para a cura do câncer e outras doenças.

EFE |

A Promotoria Federal do distrito sul da Flórida informou hoje que as provas apresentadas no julgamento contra Arthur Vanmoor arrojaram que este utilizou um site da internet para "promover seus produtos Cancer Control, Migraine Miracle e Flu Fighter".

O site, segundo a Promotoria, assegurava "falsamente" que a venda de tais produtos estava autorizada pela agência de controle de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês), ao mesmo tempo em que garantia a cura de "várias formas de câncer e de dores de cabeça".

Vanmoor, que foi extraditado em 2007 para os EUA pelas autoridades dos Países Baixos, incluía, além disso, em sua página da internet artigos falsos supostamente escritos por médicos e fotografias de especialistas e de pacientes fictícios que recomendavam o uso dos produtos.

Sobre Vanmoor pesavam 19 acusações criminais, entre elas o de conspiração para cometer fraude por correio e internet, informação enganosa na marca e introdução de um novo remédio não aprovado no comércio. EFE emi/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG