Condado americano decide financiar água para imigrantes que cruzam deserto

Tucson (EUA), 7 out (EFE).- O condado de Pima aprovou hoje a volta de um fundo de US$ 25 mil ao ano para financiar as estações de água instaladas no deserto do Arizona, com o intuito de salvar vidas de imigrantes ilegais que tentam atravessar a região.

EFE |

Com quatro votos a favor e um contra, a Junta de Supervisores do condado garantiram entrega da verba à organização humanitária Fronteiras Compassivas, que mantém cerca de 90 estações de água na fronteira entre o Arizona e Sonora (México).

"Os supervisores fizeram o correto. Estamos muito satisfeitos com a decisão deles", disse à agência Efe Robin Hoover, diretor e fundador da ONG.

Segundo o ativista, já está comprovado que as mortes de imigrantes ilegais diminuíram nas áreas onde essas estações foram instaladas.

A primeira vez em que a Junta de Supervisores de Pima reservou fundos para a iniciativa foi em 2001, meses depois que um grupo de 14 mexicanos em situação irregular morreu de desidratação durante uma travessia.

Wes Bramhall, ex-presidente de um grupo estadual para o controle da imigração, disse que os supervisores de Pima violam a lei ao "ajudar" os imigrantes ilegais a atravessarem a fronteira ilegalmente.

"Nossos impostos não devem ser utilizados com este propósito", afirmou.

Os defensores da idéia garantem que, no fim, é mais barato para o condado financiar parte das estações de água que pagar pelas autópsias dos imigrantes que morrem cruzando a região. EFE ml/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG