Concessão de asilo a opositor venezuelano será decidida em duas semanas

O líder da oposição na Venezuela, Manuel Rosales, terá que sustentar ante comissão especial do governo peruano seu pedido de asilo político, apresentado nesta terça-feira à chancelaria do Peru, depois do que o governo de Lima decidirá sobre o assunto, num prazo de duas semanas.

AFP |

"O processo pode durar duas semanas", disse nesta quarta-feira o chanceler José García Belaunde.

Inicialmente, a informação era de que o procedimento levaria cerca de dois meses.

Segundo as normas internacionais de concessão de asilo, o próprio Rosales terá que explicar às autoridades peruanas os motivos que o levaram a fazer o pedido.

Esta explicação deve ser feita ante uma comissão especial a ser nomeada pelo governo, formada por especialistas dos ministérios de Relações Exteriores, Justiça e Interior.

Esta comissão deverá avaliar os antecedentes, fazer consultas à embaixada em Caracas e anotar todos os elementos que cercam o caso, antes de uma decisão.

É provável que a justificativa deva ser apresentada por Rosales na próxima semana, estimou seu advogado em Lima, Javier Valle Riestra.

Tanto funcionários do governo quanto o advogado Valle Riestra coincidem em que Rosales, prefeito de Maracaibo, está impedido de formular declarações políticas, como as que fez na terça-feira, durante uma intervenção transmitida pela televisão local.

rm/jlv/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG