Moscou, 30 abr (EFE).- Os comunistas russos realizarão amanhã uma manifestação em protesto contra a participação de tropas aliadas no desfile militar na Praça Vermelha, em Moscou, no dia 9 de maio, por ocasião do 65º aniversário da vitória soviética contra a Alemanha nazista.

Moscou, 30 abr (EFE).- Os comunistas russos realizarão amanhã uma manifestação em protesto contra a participação de tropas aliadas no desfile militar na Praça Vermelha, em Moscou, no dia 9 de maio, por ocasião do 65º aniversário da vitória soviética contra a Alemanha nazista. "As tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que bombardearam o Iraque e a antiga Iugoslávia não têm direito moral de pisar na Praça Vermelha", assegurou hoje à Agência Efe uma porta-voz do Partido Comunista da Rússia. Os comunistas russos consideram que a presença de tropas aliadas na Praça Vermelha "é uma injustiça e um insulto para os veteranos russos que combateram os alemães na Grande Guerra Pátria", episódio soviético na Segunda Guerra Mundial. "Marcharemos da Praça de Outubro (onde se encontra uma gigantesca estátua de Lenin) até a Praça do Teatro para realizar um comício em frente à estátua de Karl Marx", disse. A parada militar contará com 10.500 militares e cerca de 300 equipamentos, entre mísseis, baterias antiaéreas, carros blindados, caminhões, aviões e helicópteros. Líderes como a chanceler alemã, Angela Merkel, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, confirmaram sua presença. EFE io/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.