Por Gopal Sharma KATMANDU (Reuters) - O Parlamento do Nepal elegeu um líder comunista moderado para o cargo de primeiro-ministro neste sábado, horas após duas pessoas serem mortas em uma explosão que atingiu um igreja perto da capital.

Há três semanas, o primeiro-ministro maoísta Prachanda renunciou, empurrando a república para uma crise.

Madhav Kumar Nepal, 56 anos, um líder veterano do partido comunista moderado UML, foi eleito sem oposição após os maioístas se negarem a apresentar um candidato e afirmarem que ele boicotaria a votação.

"Considerando que houve apenas uma proposta, declaro Madhav Kumar Nepal como primeiro-ministro. Eu o declaro eleito sem objeção", disse Subas Nemwang, presidente do Parlamento.

O ex-líder rebelde maoísta Pushpa Kamal Dahal, que ainda usa seu nome de guerra Prachanda, que significa "feroz", deixou seu cargo em 4 de maio após o presidente Ram Baran Yadav impedi-lo de demitir o general Rookmangud Katawal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.