Comunidade palestina no Chile reage a pichações ofensivas

Santiago do Chile, 26 jul (EFE).- Representantes da comunidade palestina no Chile, uma das maiores do mundo, lamentaram hoje as pichações ofensivas contra o futuro Estado palestino que apareceram na capital chilena e denunciaram à Polícia que são vítimas de perseguição no país.

EFE |

Várias pessoas da grande colônia palestina em Santiago chegaram este domingo aos arredores do Clube Palestino, onde desconhecidos escreveram no chão frases como "Árabe=terrorismo" ou "Palestina não existe", expressões repetidas em frente ao Colégio Árabe.

Eduardo Karmy, reitor do centro de ensino, chamou a atenção para a existência de uma ou várias pessoas dedicadas a este tipo de coisas e que se preocupam em cometer dano e gerar preocupação na comunidade.

O presidente da União Geral de Estudantes Palestinos no Chile, Marcelo Delivar, lembrou que a Federação Palestina já recebeu mensagens e ligações telefônicas de ameaça, "mas jamais algo deste tipo que atente diretamente contra a propriedade privada".

Nadia Garib, secretária-geral da Federação Palestina, ligou as ações a uma campanha para tentar tachar o palestino como terrorista.

"Coisa que nós não somos", acrescentou. EFE mc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG