Comunidade internacional tem deve reveter o golpe em Honduras, diz Zelaya

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, afirmou nesta terça-fira, no México, que reverter o golpe de Estado de 28 de junho em seu país constitui um desafio para a comunidade internacional.

AFP |

"Reverter este golpe é um desafio e um desafio para a própria comunidade internacional", afirmou Zelaya, que foi recebido pelo presidente Felipe Calderón com honras de chefe de Estado no início de uma visita de trabalho de 24 horas.

Em seu discurso de boas-vindas, Calderón reiterou seu apoio às gestões realizadas por seu colega da Costa Rica, Oscar Arias, para encontrar uma solução negociada para a situação institucional em Honduras .

O presidente derrubado reafirmou sua disposição de continuar utilizando métodos pacíficos para achar uma saída para a crise em seu país.

Mas, antes de deixar a cidade fronteiriça de Ocotal, na Nicarágua, Zelaya confirmou que seus partidários, a maioria homens, começaram na sexta-feira a receber "capacitação e treinamento" com o objetivo de formar um "exército popular pacífico" na cidade, que fica a apenas 28 quilômetros de Honduras.

str/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG