A União Européia, os EUA, a França, a Grã-Bretanha, a Itália, a Alemanha, assim como a Otan, condenaram nesta terça-feira o reconhecimento por Moscou da independência dos territórios georgianos separatistas de Ossétia do Sul e Abkházia.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, anunciou mais cedo que havia assinado os decretos mediante os quais a Rússia reconhece como Estados independentes as regiões separatistas georgianas de Ossétia do Sul e Abkházia.


Presidente russo Dmitri Medvedev em seu pronunciamento na TV / Reuters

"A decisão do presidente (russo Dmitri) Medvedev de reconhecer a Abkházia e a Ossétia do Sul é inaceitável para nós", declarou à imprensa Robert Wood, porta-voz do departamento de Estado americano.

A França, que detém a Presidência rotativa da União Européia, também condenou veementemente a decisão da Rússia de reconhecer duas regiões separatistas da Geórgia como Estados independentes, informou o gabinete do presidente francês Nicolas Sarkozy.

"(A Presidência da União Européia) condena firmemente a decisão", disse o gabinete de Sarkozy em um comunicado, exigindo uma solução política para os conflitos na Geórgia. 

A Grã-Bretanha "rechaça tacitamente" esta decisão e reafirma a soberania da Geórgia sobre estas duas repúblicas separatistas, indicou o Ministério das Relações Exteriores à AFP.

"O reconhecimento da independência das repúblicas separatistas da Geórgia carece de marco jurídico internacional", declarou também o ministro italiano das Relações Exteriores, Franco Frattini, citado pela imprensa local.

Ele manifestou sua "amargura" após a decisão "unilateral" do Kremlin, ainda segundo a imprensa.

"Uma 'balcanização' do Cáucaso com base em considerações étnicas é um sério perigo para todos", advertiu Frattini

Num discurso em Tallin, capital da Estônia, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que "isso contradiz o princípio da integridade territorial, um princípio de básico do Direito Internacional dos povos, e por essa razão é inaceitável"

Além destes países, o secretário-geral da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), Jaap de Hoop Scheffer, criticou a atitude da Rússia.

"Eu rejeito a decisão do governo russo de reconhecer a Ossétia do Sul e a Abkházia, regiões da Geórgia", declarou o responsável da Otan, de acordo com uma declaração.

"Isto consiste na violação de inúmeras resoluções da ONU sobre a integridade territorial da Geórgia, resoluções que foram aprovadas pela própria Rússia", acrescentou Jaap de Hoop Scheffer.

*Com AFP e Reuters


Mapa da Geórgia


Leia mais sobre: Geórgia - Ossétia do Sul

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.