Comparado a búfalo, presidente da Indonésia proíbe animais em manifestações

Jacarta, 5 fev (EFE).- O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyo, proibiu a participação de animais em protestos, depois que um grupo de manifestantes desfilou com um búfalo pintado com as iniciais de seu nome na última terça-feira.

EFE |

A agência oficial "Antara" informou hoje que o veto entrou em vigor há dois dias, e se aplica a todos os animais em qualquer ato público no país.

O protesto da terça-feira incomodou e ofendeu Yudhoyono, que no dia completava cem dias de seu segundo mandato presidencial, e a Polícia retirou o animal da manifestação.

"Dizem que sou grande, estúpido e lento como um búfalo, mas isso não é ético nem moral. Usar animais na cidade viola as leis de trânsito", afirmou o presidente, cada vez mais intolerante com as críticas a sua gestão, segundo muitos indonésios.

Yudhoyono se sente ofendido pela comparação, pois o mamífero é visto como um símbolo de sua origem humilde em uma família de camponeses de arroz na ilha de Java.

O presidente chegou ao poder em 2004 após as primeiras eleições democráticas depois da queda da ditadura do general Suharto, e no ano passado foi eleito para um novo mandato de cinco anos após uma vitória com grande vantagem de votos. EFE jpm/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG