O governo sul-africano anunciou que investigará seis companhias aéreas acusadas de planejar um aumento abusivo de preços das passagens para voos locais durante a Copa do Mundo. As empresas investigadas são: Comair, South African Airways, 1time, Airlink, SA Express e Mango.

Todas as companhias, com excessão da South African Airwyas, negaram a alegação.

A South African Airways já forneceu cópias de e-mails comprovando o esquema, esperando uma punição menor por sua colaboração com as investigações.

Visitantes
A Fifa afirmou que menos visitantes do que o esperado devem comparecer ao evento que começa em 11 de junho.

Os cálculos iniciais estimavam cerca de 1 milhão de turistas, mas este número caiu para 450 mil pessoas.

Uma das razões apontadas é o alto custo dos voos até a África do Sul, um problema não relacionado com o escândalo dos voos internos.

A Fifa anunciou que trabalhará ao lado de associações locais para criar voos extras e pacotes para que fãs compareçam ao Mundial 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.