Companhias aéreas estão preparadas para gripe suína, diz IATA

ZURIQUE (Reuters) - A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês) disse na quinta-feira que as companhias aéreas estão preparadas para lidar com o surto de gripe suína e ressaltou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomenda a restrição das viagens. A associação industrial advertira anteriormente esta semana de que a gripe suína agravaria os problemas financeiros das companhias aéreas, já duramente atingidas pela crise econômica global, que provocou uma queda de 11,1 por cento no número de passageiros em março, na comparação com um ano atrás.

Reuters |

A IATA disse que os passageiros devem ser assegurados de que o ambiente das cabines dos aviões é seguro em razão a sistemas de filtragem de ar similares aos dos hospitais, à desinfecção feita com regularidade e ao treinamento dos tripulantes para lidar com os que possam ficar doentes a bordo das aeronaves.

A associação ressaltou que a OMS advertiu que não deveria haver restrição a viagens ou fechamento de fronteiras, embora as pessoas que estejam doentes devam adiar as viagens internacionais.

"A OMS é a especialista global", disse o diretor-geral da IATA, Giovanni Bisignani, em um comunicado.

"Esperamos que os governos tomem decisões e coordenem suas ações de acordo com as recomendações da OMS", afirmou ele, acrescentando que a iniciativa de alguns governos de modificar os procedimentos de imigração poderia causar confusão para os viajantes.

A IATA, que representa 230 companhias aéreas incluindo British Airways, Cathay Pacific, United Airlines e Emirates , disse que as companhias aéreas poderão perder 4,7 bilhões de dólares este ano como resultado da crise econômica, que reduziu o número de passageiros e de carga.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG