Comitê Judicial do Senado estuda resolução sobre cidadania de McCain

Washington, 11 abr (EFE).- O Comitê Judicial do Senado dos Estados Unidos estuda uma resolução que reafirma que o candidato presidencial republicano John McCain é sem dúvida cidadão americano e, portanto, não enfrenta impedimentos para ser nomeado ao cargo.

EFE |

A resolução, promovida pelos senadores democratas Patrick Leahy e Claire McCaskill, não é vinculativa, mas "expressa o entendimento do Senado" de que McCain é americano "por nascimento", um requisito constitucional para se candidatar ao cargo de presidente nos EUA.

A porta-voz do Comitê, Erica Chabot, disse à agência Efe que ainda não há data para a votação da medida que, após ser aprovada pelo Comitê, passará ao plenário do Senado.

A resolução foi apresentada em parte para abrandar a controvérsia que gerou em fevereiro um artigo do "The New York Times" que questionava a legalidade da candidatura de McCain já que o senador do Arizona nasceu em uma base naval americana na Zona do Canal do Panamá em 1936.

"McCain é filho de cidadãos americanos e não existe dúvida para mim de que é um cidadão americano por nascimento", disse Leahy em comunicado no qual também expressou seu desejo de que a resolução será aprovada de forma unânime.

McCaskill disse que "é absurdo" o questionamento sobre a nacionalidade de McCain.

"Espero que todos estejamos de acordo nisso", acrescentou.

A resolução, também apoiada pelos senadores Barack Obama, Hillary Clinton, Tom Coburn e James Webb, declara que a Constituição estabelece que para ser nomeado à Presidência, um candidato tem que ser "cidadão por nascimento".

Embora esse termo, que aparece no artigo II da Constituição "não esteja definido", os senadores indicam na resolução que "não há provas" de que os autores do documento magno "quisessem limitar os direitos constitucionais dos filhos de cidadãos americanos nas Forças Armadas".

E também não há provas de que quisessem impedir que seus filhos fossem nomeados à Presidência, acrescenta o documento.

"John Sydney McCain, III, é um cidadão americano por nascimento sob o artigo II, seção 1 da Constituição dos EUA", especifica a resolução.

McCain nasceu em 1936 em uma base militar americana na Zona do Canal, administrada então pelos EUA, onde seu pai estava destacado, almirante da Marinha.

O jornal nova-iorquino declarou então que nenhum dos presidentes americanos nasceu fora dos 50 estados que integram o país.

Por causa do artigo, o tema sobre a cidadania americana de McCain foi objeto de debate nos fóruns de internet, onde alguns o declararam inapto para a Presidência.

Outros afirmavam que cumpre com todas as qualificações constitucionais básicas: um cidadão de pelo menos 35 anos com 14 anos de residência no país. EFE mp/bf/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG