Comitê Judicial do Senado aprova Sotomayor para Supremo dos EUA

WASHINGTON - O Comitê Judicial do Senado dos Estados Unidos aprovou hoje a histórica nomeação da juíza Sonia Sotomayor como a primeira latina em um cargo vitalício na Corte Suprema, o que abre caminho para a votação definitiva no plenário da Câmara Alta, na próxima semana. A comissão judicial do Senado votou por 13 votos a favor contra 6.

Redação com agências internacionais |

A previsão é que Sotomayor, de 55 anos, seja facilmente confirmada pelos senadoers e se torne a primeira juíza de origem hispânica a participar da Suprema Corte dos Estados Unidos.


Sonia Sotomayor discursa em painel no Senado dos EUA / AP

Nomeada por Obama em 26 de maio, Sotomayor recordou sua história "exclusivamente americana", como filha de pais porto-riquenhos que foi criada em conjuntos habitacionais de famílias pobres em Nova York. E, mais tarde, entrou para instituições universitárias de primeira linha e se tornou juíza de cortes de apelação.

Ela procurou apaziguar seus críticos republicanos, que a retrataram como parte de um plano de Obama para apontar "ativistas" liberais para a Suprema Corte para efetuar mudanças na política social.

"Nos meus 17 anos como magistrada, testemunhei as consequencias humanas de minhas decisões. Essas decisões foram tomadas não para atender os interesses de qualquer um dos litigantes, mas sempre para servir ao interesse maior da justiça imparcial", disse Sotomayor em seu breve comentário na abertura das audiências.

Perfil

Sonia Sotomayor, de 55 anos, nasceu e cresceu no Bronx, em Nova York, após seus pais se mudarem de Porto Rico para os Estados Unidos. Ela luta contra diabetes desde os oito anos e perdeu o pai aos nove.

Graduada em Yale, Sotomayor já foi promotora pública, advogada privada e se tornou juíza federal no distrito de Nova York em 1992.

Como juíza, Sotomayor apresenta um perfil bipartidário. Ela foi indicada para o cargo de juíza federal pelo republicano George H. W. Bush e, posteriormente, nomeada juíza de apelações pelo democrata Bill Clinton, em 1997.

Suprema Corte dos EUA

A Suprema Corte dos Estados Unidos possui nove membros com cargos vitalícios, dos quais atualmente cinco são considerados conservadores e quatro liberais.

Se o Senado confirmar sua nomeação, Sotomayor substituirá David Souter, um dos liberais, que se aposentou, e com isso a divisão ideológica da máxima corte do país não mudará.

* Com AFP e EFE

Leia também:

Leia mais sobre Sonia Sotomayor

    Leia tudo sobre: sotomayor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG