Comitê do Parlamento se reúne com novo chefe do Poder Judiciário iraniano

Teerã, 31 ago (EFE).- O comitê especial do Parlamento que investiga os protestos pós-eleitorais se reuniu hoje com o novo chefe do Poder Judiciário, aiatolá Sadeq Larijani, para estudar a situação dos detidos, informou um membro da Comissão de Segurança Nacional e Política Externa da Câmara.

EFE |

Em declarações feitas à agência de notícias local "Fars", o deputado Kazem Jalili disse também que o encontro durou uma hora e meia e, durante este, Larijani ressaltou a necessidade de proteger os direitos dos cidadãos.

"O comitê informou ao aiatolá Larijani sobre como foi formado o próprio comitê, a investigações realizadas e as visitas feitas" a diferentes centros de detenção, disse.

Segundo Jalili, o novo chefe do Poder Judiciário explicou aos deputados que os incidentes pós-eleitorais devem ser tratados de uma maneira justa e legal.

Além disso, advertiu que é preciso ser clemente com aqueles que desempenharam um papel menor na revolta.

No fim de semana passado, Larijani anunciou que o vice-presidente do Poder Judiciário, Ibrahim Raeesi, o novo procurador-geral do Estado, Gholam Hussein Mohseni Ejei e o assessor jurídico Ali Khalafi formariam uma nova equipe para supervisionar a instrução dos casos relacionados aos protestos pós-eleitorais.

Hoje, a televisão estatal afirmou que Larijani deu ordem ao citado comitê de rever todos os casos, incluindo a denúncia de violações e torturas apresentadas pelo ex-candidato presidencial Mehdi Karroubi.

Este clérigo reformista sacudiu o cenário político e social do Irã ao afirmar que foram cometidos abusos sexuais e torturas contra alguns dos detidos durante os protestos contra a reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. EFE jm-msh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG