Comitê de Refugiados prevê aumento do tráfico de imigrantes por regra da UE

BRASÍLIA - A lei de retorno de imigrantes ilegais aprovada esta semana pelo Parlamento Europeu (PE) aumentará o tráfico de imigrantes, considerou hoje o presidente do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), Luiz Paulo Barreto.

EFE |

Em entrevista coletiva em Brasília, Barreto, que também é secretário-executivo do Ministério da Justiça, afirmou que a nova lei - que prevê reter os imigrantes ilegais por seis meses antes de expulsá-los ou por até um ano e meio em casos excepcionais- não combaterá o tráfico de imigrantes.

"Quando você endurece os procedimentos de imigração dessa forma, você dá mais mercado para essas máfias (de tráfico de imigrantes) agirem, aumenta o custo (para os imigrantes) e amplia o lucro que elas têm", disse Barreto à "Agência Brasil".

"É um retrocesso bastante grande começar o século 21 criminalizando as imigrações", afirmou. O presidente do Conare destacou que a posição do Parlamento Europeu "é uma postura absurda, quando não dizer que isso é uma postura hipócrita".

"Qualquer país tem o direito de regular quem entra e quem sai, mas não tem o direito de jogar na cadeia, simplesmente porque tentou imigrar sem um visto adequado", assegurou.

Barreto destacou que a regra viola a Convenção de Genebra sobre os Refugiados, aprovada pela ONU em 1951 e ratificada por 144 países.

Leia mais sobre:  União Européia - imigração

    Leia tudo sobre: imigraçãounião européia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG