Comissário da UE viaja a Haiti para avaliar ajuda

Bruxelas, 20 jan (EFE).- O comissário de Desenvolvimento e Ajuda Humanitária da União Europeia (UE), Karel De Gucht, viajará amanhã ao Haiti para avaliar as necessidades imediatas de ajuda, assim como a médio e longo prazo, com vistas à reconstrução e reabilitação do país, informou hoje o Executivo comunitário, em comunicado.

EFE |

De Gucht, que chegará esta noite à República Dominicana e se deslocará amanhã ao Haiti, onde permanecerá até sexta-feira, deve se reunir com as autoridades do país, das Nações Unidas e representantes das organizações de ajuda.

O comissário analisará com membros do Escritório de Ajuda Humanitária da Comissão Europeia (Echo) a coordenação da assistência.

"A UE está comprometida a apoiar o Haiti e seus cidadãos", afirma o comunicado, no qual a Comissão também lembra que, até agora, concedeu 422 milhões de euros para assistência humanitária de urgência e ajuda ao desenvolvimento a longo prazo.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 (Brasília) do dia 12 e teve epicentro a 15 quilômetros da capital haitiana, Porto Príncipe. Segundo declarações à Agência Efe, o primeiro-ministro do Haiti, Jean Max Bellerive, acredita que o número de mortos superará 100 mil.

O Exército brasileiro informou que 18 militares do país que participavam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

Entre os civis - além da médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e de Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti -, foi informado hoje que outra mulher também morreu no tremor, aumentando para 21 o número total de vítimas brasileiras. EFE mrn/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG