Genebra, 27 jan (EFE).- A Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, expressou hoje profunda consternação pelos constantes abusos dos direitos humanos cometidos pelo Exército de Resistência do Senhor (LRA, em inglês) na República Democrática do Congo (RDC).

Pillay mostrou preocupação porque as operações conjuntas entre as forças da RDC e as do Governo de Ruanda, que lutam contra os rebeldes das Forças Democráticas para a Libertação de Ruanda (FDLR, em inglês), podem colocar em perigo a população.

Ela se mostrou "especialmente afetada" pelos relatórios que asseguram que esta operação conjunta já teve um impacto negativo nas forças de paz da Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (Monuc), assim como em várias agências da ONU e organizações humanitárias que tentam proteger a população civil.

Por este motivo, a Alta Comissária pediu aos envolvidos no conflito em Kivu do Norte para que respeitem os direitos humanos e as leis internacionais.

Investigações iniciais da ONU apontam que o LRA matou centenas de civis, sob a alegação de ajudar as forças do Governo, realizou sequestros e recrutou menores. EFE mrm/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.