Comissão venezuelana investigará encontro de opositores com delegado dos EUA

Caracas, 12 jan (EFE).- A Assembléia Nacional (AN) da Venezuela investigará a suposta reunião realizada em Porto Rico entre dirigentes da oposição e um representante da diplomacia dos Estados Unidos, informou hoje a presidente do organismo, Cilia Flores.

EFE |

"Este fato não vai passar em branco. Vamos designar uma comissão para que investigue o ocorrido", disse Flores à imprensa na sede da AN.

A versão oficial indica que o presidente do partido Um Novo Tempo (UNT), Omar Barboza, e o do social-cristão Copei, Luis Planas, o coordenador do Primeiro Justiça, Julio Borges, e o diretor do canal privado "Globovisión", Alberto Ravell, encontraram em Porto Rico o encarregado da embaixada dos EUA em Caracas, John Caulfield.

Segundo uma gravação divulgada pelo canal estatal "Venezolana de Televisión", o objetivo da reunião, que ocorreu no hotel La Concha, era definir como dividir os US$ 3 milhões de uma suposta campanha contra a emenda constitucional que propõe a reeleição ilimitada de todos os cargos populares.

A emenda, impulsionada pelo líder venezuelano, Hugo Chávez, inclui a reeleição presidencial ilimitada.

A presidente da AN afirmou que a suposta reunião em Porto Rico teve por objetivo "conspirar com funcionários americanos e com os partidos políticos apátridas da Venezuela para ver como fazem para impedir o avanço desta emenda".

A embaixada americana confirmou a viagem de Caulfield a Porto Rico, mas explicou que ele foi a um casamento. EFE rr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG