Comissão Europeia voltará a propor norma sobre scanner em aeroportos

Bruxelas, 7 jan (EFE).- A Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) proporá uma nova normativa europeia para a implantação e uso de aparelhos de scanner corporal que respeitem, em todos os casos, a segurança, a saúde e os direitos fundamentais dos passageiros.

EFE |

Esse anúncio foi feito hoje pelo comissário de Transportes da União Europeia (UE), o italiano Antonio Tajani, que deixou claro que, em qualquer caso, serão o Parlamento Europeu e os Estados-membros que terão a última palavra.

"Agora, há países que querem usá-los e outros não, como a Espanha. Mas a Comissão Europeia considera que o melhor é que exista um regulamento comum europeu sobre o scanner, que possa garantir, em qualquer caso, as condições de segurança, saúde e direitos fundamentais", disse Tajani.

Justamente hoje, ocorre em Bruxelas durante todo o dia uma reunião de especialistas que estudam a utilidade do scanner corporal na segurança do transporte aéreo.

O grupo formado por especialistas dos países comunitários não tomará decisões, mas poderia adotar algumas recomendações, explicou Barbara Helfferich, porta-voz da Comissão Europeia.

A Comissão retomou o debate sobre o scanner corporal, depois que a Holanda anunciou seu uso no aeroporto de Schiphol, após o atentado frustrado durante um voo entre Amsterdã e Detroit (EUA), em 25 de dezembro, quando um passageiro tentou destruir o avião ativando os explosivos escondidos dentro de sua roupa.

Em novembro de 2008, a Comissão Europeia arquivou uma proposta para a introdução dessa tecnologia nos controles dos aeroportos da UE, depois que o Parlamento Europeu aprovou uma resolução na qual manifestava sua preocupação com o uso desse sistema e pedia que o Executivo europeu analisasse mais minuciosamente seu impacto. EFE lmi/sa-an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG