Comissão Europeia proibirá importação da China de alimentos com leite para crianças

BRUXELAS - A Comissão Europeia (CE, órgão executivo da União Européia) proibirá as importações da China de qualquer tipo de alimentos para crianças ou bebês que contenham leite, a fim de evitar os riscos de contaminação por melamina, informou hoje a porta-voz de Saúde européia, Nina Papadoulaki.

EFE |

Acordo Ortográfico Esta "medida de proteção" será adotada para evitar os riscos de que cheguem ao mercado europeu produtos elaborados com leite em pó contaminado com melamina, substância que provocou várias mortes de bebês por intoxicação na China e causou problemas em milhares de crianças, segundo a porta-voz.

Atualmente, a União Europeia (UE) veta a importação de leite e derivados procedentes da China e não é permitida a entrada do leite em pó.

No entanto, entraram ao mercado europeu produtos de confeitaria, como biscoitos, chocolates e balas que contêm leite em pó de origem chinesa.

Por enquanto, as informações conhecidas até agora "mostram que não há produtos contaminados (com melamina) da China no mercado europeu", segundo a mesma fonte.

A CE decidiu um embargo aos alimentos infantis procedentes da China após receber um relatório da Autoridade Européia de Segurança Alimentar (Aesa), que alerta do perigo de intoxicação que as crianças na UE poderiam ter devido ao consumo de doces ou biscoitos com restos de leite contaminado com melamina.

A Aesa alerta dos riscos para as crianças, "nos piores cenários", ou seja, no caso que consumam biscoitos, chocolates ou outros alimentos com teor de melamina acima das doses diárias recomendadas cientificamente (0,5 miligramas por quilo de peso corporal).

Além disso, a porta-voz anunciou que a CE vai impor um controle nas alfândegas de todos os produtos da China que contiverem mais de 50% de leite em pó, e que sejam reforçados os testes para os produtos provenientes desse país, que já estão dentro do mercado europeu.

A CE e os especialistas dos países europeus estão debatendo - em reunião do Comitê da Cadeia Alimentar da UE - todas as medidas anunciadas hoje frente as importações chinesas, e os países exporão os resultados dos controles realizados.

As restrições serão aprovadas formalmente amanhã, segundo Papadoulaki.

A Aesa indicou em seu relatório que o consumo de alimentos com melamina não representa risco para os adultos.

A porta-voz ressaltou que, com os controles atuais da UE, "o consumidor europeu pode estar seguro". 

Leia mais sobre China

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG