Comissão do Senado recomenda nomeação de Hillary como secretária de Estado

A nomeação da ex-primeira-dama e senadora Hillary Clinton como secretária de Estado foi recomendada pela Comissão de Relações Exteriores do Senado americano.

AFP |

A confirmação formal deve esperar a posse de Barack Obama, no dia 20, mas a Comissão fez uma votação de procedimento para aprovar a passagem do assunto à consideração de todos os senadores. Dos membros da Comissão, 16 votaram a favor, e um, contra. A expectativa é que a votação passe sem problemas no Senado.

O presidente da Comissão, o ex-candidato democrata em 2004, John Kerry, disse que a ex-primeira-dama "fez um trabalho de destaque" em sua audiência na terça-feira, quando prometeu uma mistura "inteligente" de poder militar e diplomático sob o comando de Barack Obama.

Kerry destacou as preocupações colocadas pelo principal membro republicano do Comitê, Richard Lugar, sobre potenciais conflitos de interesse entre o novo posto de Hillary e a fundação de caridade de seu marido, o ex-presidente Bill Clinton (1993-2001).

"À medida que avançamos, tenho confiança em que a senadora Hillary se ocupará plenamente (dessas preocupações)", afirmou Kerry, que substituiu o vice-presidente eleito, Joe Biden, à frente da Comissão.

A fundação sem fins lucrativos de Bill Clinton, que trabalha no combate à Aids, ao aquecimento global e à pobreza, aceitou mais de 131 milhões de dólares de governos estrangeiros, entre eles Arábia Saudita, Kuwait e Noruega.

Hillary, que deixa sua vaga pelo estado de Nova York no Senado, fez um discurso de despedida, no qual se declarou "satisfeita com o apoio e o voto de confiança da Comissão".

"É um período crucial e cheio de desafios, mas sempre confiarei nessa Casa e em meus concidadãos, e continuo sendo otimista, pensando que os melhores dias dos Estados Unidos ainda estão por vir", declarou a futura secretária de Estado.

Hillary prometeu trabalhar para "melhorar a paz, a prosperidade e o progresso pelo mundo" e garantiu que, se sua nomeação for confirmada, continuará "entusiasmada com os mesmos valores que me motivaram nesses quatro anos a serviço do Estado".

jit/cn/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG