Comissão do Parlamento iraniano propõe fim da lei do apedrejamento

TEERÃ - Uma comissão do Parlamento iraniano apresentou uma proposta para retirar do Código Penal iraniano formas de castigo como o apedrejamento e a amputação de membros do corpo, informou a imprensa oficial, nesta terça-feira.

EFE |

"A Comissão de Justiça do Parlamento estudou um novo projeto sobre os castigos e considerou desnecessário incluir na lei punições como o apedrejamento", disse o deputado Ali Shahroji, presidente da comissão.

Em declarações à agência oficial de notícias "Irna", o deputado explicou que o Islã "é rigoroso em relação a alguns castigos como o próprio apedrejamento, que exige uma série de condições específicas para ser aplicado e que em muitos casos é muito difícil provar a culpa".

A proposta será apresentada "em breve" ao parlamento, para aprovação, e depois enviada à ratificação do Conselho de Guardiães.

O código islâmico no Irã condena à morte por apedrejamento aqueles que cometem adultério - crime que, para ser provado, deve contar o testemunho de quatro homens que tenham visto o fato.


Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: adultérioirãsentença

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG