Havana - O comércio bilateral entre Cuba e Brasil cresceu 58% de janeiro a setembro de 2008 em comparação com o mesmo período do ano passado, informaram hoje fontes oficiais.

"A troca comercial com o Brasil aumentou significativamente nos últimos anos e, ao finalizar o terceiro trimestre deste ano, alcançava o número de US$ 483 milhões, 58% superior ao mesmo período do ano anterior", disse hoje o ministro de Comércio Exterior cubano, Raúl de la Nuez.

O ministro fez a declaração durante um ato em que a Petrobras e a Cuba Petróleo (Cupet) assinaram um contrato pelo qual a primeira atuará no negócio de prospecção de petróleo em águas profundas da Zona Econômica Exclusiva cubana (ZEE).

O contrato -assinado perante os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Raúl Castro - indica que as relações "avançam para um desenvolvimento excepcional", disse De La Noz.

Fontes brasileiras contaram que, agora, a Petrobras tem sete anos para fazer os trabalhos de prospecção e outros 25 para a prospecção industrial, no caso de achar reservas em seu bloco.

A companhia brasileira pode rever sua participação na zona nos próximos 18 a 24 meses.

Além da assinatura do novo contrato, foi inaugurado hoje em Havana uma sede da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil).

Leia mais sobre: Cuba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.