Um comercial de uma ONG para a proteção dos animais com a atriz Pamela Anderson foi considerado ousado demais para ser exibido nos Estados Unidos.

O anúncio da ONG Peta mostra a atriz como uma controladora de raio-X de aeroporto que despe os passageiros que tentam embarcar com roupas feitas a partir de pele animal.


Comercial com Pamela Anderson foi considerado ousado demais / Reprodução

A propaganda seria veiculada a partir desta quinta-feira nos aeroportos de Nova York, aproveitando o início da Fashion Week na cidade.

Mas a rede CNN, que administra monitores de TV com publicidade nos aeroportos, proibiu a veiculação do comercial, alegando que ele é inapropriado para crianças.

Pamela Anderson lamentou a decisão. "Eles disseram que (a propaganda) era muito ousada. Acho que é porque é possível ver o traseiro de alguém. Não o meu traseiro; se fosse isso não haveria problema. Mas era o traseiro de outra pessoa", diz.

A ONG Peta, conhecida por suas ações no mundo da moda, alega que o uso de peles implica em crueldade contra os animais e defende que as pessoas usem tecidos alternativos.

Com a proibição imposta pela CNN, a ONG também teve que desistir de veicular a propaganda em outros 45 aeroportos americanos, como planejado inicialmente.

Mas Pamela Anderson diz que espera convencer outros possíveis meios, como as companhias aéreas, a mostrar o comercial. Enquanto alguém não se dispuser a mostrar a propaganda, ela pode ser vista no site da ONG.

Leia mais sobre Peta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.