Começam mobilizações contra seqüestro em toda a Colômbia

Bogotá, 20 jul (EFE) - Os colombianos começaram hoje em mais de mil cidades do país as manifestações em favor da libertação de todos os seqüestrados convocadas depois do recente resgate militar de Ingrid Betancourt e de outros 14 reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). As maiores mobilizações acontecem nas 32 capitais departamentais colombianas, entre elas Leticia, escolhida pelo presidente do país, Álvaro Uribe, para a comemoração do Dia da Independência da Colômbia. Uribe convidou para os atos dessa cidade o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o chefe de Estado peruano, Alan García, além da cantora Shakira. No entanto, espera-se que a maior concentração ocorra na capital colombiana, como aconteceu em duas passeatas anteriores, uma contra as Farc e outra contra os paramilitares. O comandante da Polícia Metropolitana de Bogotá, general Rodolfo Palomino, disse que as manifestações na cidade devem reunir mais de 1 milhão de pessoas. Mais de 120 mil artistas, a maioria populares, se uniram à iniciativa, cuja apresentação central acontece em Leticia, onde Shakira entoou o hino nacional colombiano, a convite de Uribe. A ministra da Cultura colombiana, Paula Moreno, destacou que até o momento o Grande Concerto, como foi denominada a iniciativa de fazer shows musicais em todos os municípios da Colômbia, é um sucesso ao qual se uniram 1.060 das 1.

EFE |

102 cidades do país.

A convocação dos shows na Colômbia foi ampliada para o âmbito internacional, como parte da mobilização do país contra o seqüestro.

Pelo menos 90 cidades do mundo receberão mobilizações para pedir a libertação dos cerca de 3.500 seqüestrados na Colômbia pelas organizações armadas ilegais e grupos de delinqüência comum. EFE jgh/wr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG