Começam as eleições presidenciais no Irã

Teerã - Os colégios eleitorais iranianos abriram nesta sexta-feira suas portas às 8h locais para o pleito que decidirá o novo presidente do país, e no qual tenta a reeleição o ultraconservador Mahmoud Ahmadinejad. Ao todo são 46 milhões de cidadãos com direito a voto. Os iranianos comparecem às urnas em massa para eleger o presidente do país.

Redação com agências internacionais |

"Há muito eleitores desde o início da votação, os relatórios procedentes das províncias mostram o mesmo", declarou à AFP Kamran Daneshju, diretora da comissão eleitoral do ministério do Interior.

O presidente Ahmadinejad optou por votar nas primeiras horas de urnas abertas.

AP
Ahmadinejad coloca seu voto na urna

Segundo a agência local "Mehr", os colégios eleitorais abriram suas portas em um ambiente de normalidade, e funcionarão por 10 horas com possibilidade de esse período ser prolongado até a meia-noite para receber todos os eleitores. 

AP

Clérigo vota na eleição presidencial

Segundo as enquetes, os favoritos entre os quatro candidatos que concorrem hoje são o ultradireitista e atual presidente, Mahmoud Ahmadinejad, e o reformista Mir Hossein Moussavi.

AP
Mulher iraniana deposita seu voto na urna em Teerã

Um dos primeiros a votar foi o líder superior, Ali Khamenei, que chegou à mesquita Imame Khomeini, em Teerã, às 8h10 locais para depositar seu voto.

O líder pediu aos iranianos que votem e se expressem com uma alta participação, "porque o sentimento político do povo será reconhecido".

Khamenei também pediu que todos tenham ética e que o pleito seja limpo.

Ex-presidente

O ex-presidente iraniano Ali Akbar Rafsanjani qualificou o pleito presidencial que acontece hoje no Irã como um dos mais importantes da história do país.

"As eleições para a décima Presidência do Irã são uma das mais importantes desse país", disse o ex-governante, logo depois de votar em Teerã.

Rafsanjani acrescentou que, em função das condições internacionais e regionais, assim como as pressões e a presença das forças estrangeiras ao redor do Irã, os iranianos devem participar em massa destas.

O presidente da influente Assembleia de Analistas que supervisiona a ação do líder supremo, Ali Khamenei, também insistiu em que os organizadores devem zelar pelo voto do povo para que se realizem eleições limpas.

Os reformistas se mostraram preocupados com a transparência das eleições e criticaram algumas questões como o aumento do número das urnas volantes e a impossibilidade da presença dos representantes dos candidatos no Ministério do Interior durante a apuração.

Os resultados oficiais serão publicados em até 24 horas após o fim da votação. Caso nenhum candidato receba 50% mais um voto, haverá o segundo turno.

(Com informações da AFP e EFE)

Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG