Reykjavík, 25 abr (EFE).- Os colégios eleitorais abriram suas portas hoje às 6h (de Brasília) na Islândia, onde a grave crise econômica provocou a queda do Governo em fevereiro e deixou o país à beira da falência.

Os 228 mil islandeses convocados às urnas poderão votar nos 140 pontos eleitorais até as 19h (de Brasília) para escolher os 63 integrantes do Althing (Parlamento), adotado no ano 930 e considerado o mais antigo do mundo.

As pesquisas apontam para uma vitória por maioria absoluta da esquerda pela primeira vez na história deste país.

As enquetes dão como vencedora a Aliança Social-Democrata da primeira-ministra, Jóhanna Sigurdardóttir, seguida pelo Movimento de Esquerda Verde, com um apoio conjunto superior a 55% dos votos, suficiente para acabar com a tradicional hegemonia do conservador Partido da Independência.

Os conservadores, que estão no poder há 20 anos, aparecem como terceiro partido nas pesquisas, com 24% das intenções de voto.

Social-democratas e verdes governaram em minoria nos dois últimos meses e meio, até a realização destas eleições antecipadas.

As soluções para a crise econômica e a possível entrada na União Europeia (UE) foram os principais temas de uma campanha eleitoral marcada pelos escândalos de financiamento ilegal que mancharam especialmente o Partido da Independência. EFE alc/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.