Bangcoc, 27 jul (EFE).- A última audiência do julgamento da líder do movimento democrático birmanês e Nobel da Paz Aung San Suu Kyi começou nesta segunda em uma prisão de Yangun, com a apresentação das alegações finais da Promotoria.

Os advogados da acusação deveriam ter lido na sexta-feira suas conclusões no tribunal especial habilitado na penitenciária de segurança máxima de Insein, mas o juiz adiou a sessão para hoje após ouvir durante duas horas as alegações da defesa.

O tribunal prevê divulgar hoje a data na qual emitirá a sentença do caso, no qual Suu Kyi é acusada de violar as condições da prisão domiciliar que cumpria desde 2003, depois que um americano entrou em sua casa.

A opositora, de 64 anos, pode ser condenada a cinco anos de prisão se for considerada culpada, o que a impediria de participar das eleições que o regime birmanês convocará para 2010 e que foram qualificadas de farsa pela dissidência.

Suu Kyi passou quase 14 dos últimos 20 anos privada de liberdade.

EFE grc/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.