Começa testagem em humanos de 2 vacinas sul-africanas contra aids

Johanesburgo, 20 jul (EFE).- As duas primeiras vacinas contra o HIV desenvolvidas na África do Sul começaram a ser testadas clinicamente em humanos, informou hoje o Conselho de Pesquisas Médicas (MRC, na sigla em inglês) do país.

EFE |

O anúncio foi feito durante o segundo dia de uma conferência internacional sobre aids que acontece na Cidade do Cabo.

Os testes, organizados com a ajuda do Instituto Nacional Americano de Alergias e Doenças Contagiosas (NIAID, em inglês), analisarão a efetividade das doses, que foram desenvolvidas por cientistas da Universidade da Cidade do Cabo.

Segundo o MRC, as duas vacinas preparam e estimulam o sistema imunológico do paciente. Durante a fase de experimentos com animais, os resultados foram "promissores", destaca a nota do conselho.

Ao todo, 36 voluntários participarão da testagem, a primeira do tipo feita na África e que representa "oito anos de pesquisas", segundo presidente do MRC, Anthony Mbewu.

"Se obtivermos resultados promissores, a ideia é iniciar uma segunda fase de testes com cerca de 200 pessoas. Nela, tentaremos garantir a obtenção de dados com mais segurança", destaca a nota dos pesquisadores clínicos do projeto.

Segundo o último relatório do Programa das Nações Unidas para HIV/Aids, a África do Sul tem o maior número de soropositivos do mundo (mais de 5,7 milhões de pessoas). Além disso, dois terços das pessoas infectadas pelo HIV vivem na África Subsaariana. EFE hc/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG