Começa retirada em novas áreas da Província de Fukushima, no Japão

Os moradores vão se instalar em áreas menos expostas às radiações provenientes da usina

EFE |

Os moradores de duas localidades nas áreas de retirada ampliada no mês passado pelo Japão começaram a deixar neste domingo suas casas para se instalar em lugares menos expostos às radiações provenientes da usina nuclear de Fukushima.

Moradores dos povoados de Iitate e Kawamata (província de Fukushima), a cerca de 40 quilômetros da instável usina nuclear, começaram a deixar, em seus carros e carregados de pertences, suas casas, como pediu o governo em 11 de abril, ao aumentar a área de risco além dos 30 quilômetros desde a usina.

Segundo informou a televisão pública "NHK", dos 7,7 mil moradores que devem deixar a região antes do fim do mês, os primeiros a partir foram famílias com filhos pequenos e mulheres grávidas.

Segundo fontes das prefeituras das duas localidades afetadas, quase todas essas pessoas já têm as chaves de novas casas, embora alguns acreditem retornar quando os níveis de radiação não forem perigosos.

O governo japonês ampliou a zona de retirada para esses dois municípios e outros mais próximos à maltratada central de Fukushima Daiichi, já que os níveis de radiação acumulada são de mais de 20 milisievert por ano.

Alguns moradores ainda não podem se mudar por que têm dificuldades para encontrar uma nova casa ou para transferir o gado para lugares seguros, enquanto outros que iam embora transmitiram seu pesar e raiva por ter de sair.

    Leia tudo sobre: japãoterremototremortsunamiusina nuclearradiação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG