Começa retirada de pessoal da missão da ONU e UA em Darfur

Cartum - A missão conjunta da ONU e a União Africana (UA) em Darfur (Unamid) começou hoje a retirar todo o seu pessoal não essencial e suas famílias da região, após a ordem de detenção solicitada nesta terça-feira contra o presidente sudanês, Omar Hassan Ahmad al-Bashir.

EFE |

  • Caio Blinder:  Em Darfur, justiça colide com a paz
  • Entenda o que é genocídio 
  • ONU teme que acusação contra Bashir prejudique missão em Darfur
  • Segundo o escritório das Nações Unidas em Cartum, mais de 2.500 funcionários e familiares serão transferidos a Adis-Abeba, Cairo, Entebe (Uganda) e Juba, capital do sul do Sudão.

    AFP
    Em cinco anos de conflito, mais de 300 mil morreram

    O plano de evacuação responde às medidas de precaução adotadas depois que o procurador-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luis Moreno Ocampo, pediu uma ordem de detenção contra Bashir e outros altos funcionários de seu governo.

    No entanto, as fontes minimizaram a importância da retirada do pessoal não essencial, e disseram que a operação é apenas um "processo de reabilitação" pela deterioração da situação da segurança no norte de Darfur, em alusão ao assassinato na semana passada de sete soldados da missão.

    Leia mais sobre: Darfur

      Leia tudo sobre: darfur

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG