Começa operação terrestre israelense na Faixa de Gaza

O Exército israelense lançou na noite deste sábado sua ofensiva terrestre na Faixa de Gaza, com tropas militares entrando pelo norte deste território controlado pelo Hamas, informou uma porta-voz militar.

AFP |

"Posso confirmar que tropas israelenses entraram" na Faixa de Gaza, um território controlado pelo movimento radical islâmico Hamas, alvo de uma ampla operação israelense que já deixou mais de 460 mortos desde o dia 27 de dezembro, declarou a porta-voz à AFP.

As tropas israelenses entraram por áreas desertas do norte do território, segundo testemunhas palestinas. Tanques israelenses abriram fogo no norte de Gaza, e o Hamas respondeu com obuses de morteiro, relataram testemunhas à AFP.

Segundo estas testemunhas, explosões e tiros de tanques foram ouvidos ao norte do campo de refugiados de Jabaliya, no lugar onde as tropas israelenses adentraram várias centenas de metros no território palestino, com o apoio de helicópteros Apache. Os combatentes palestinos responderam com tiros de morteiro, segundo as mesmas fontes.

Na cidade de Gaza, uma criança palestina morreu e outras 11 ficaram feridas na explosão de um obus de tanque israelense, segundo fontes médicas e testemunhas.

O obus caiu sobre uma casa do bairro de Zeitun, no leste da cidade, destacou Muawiya Hassanein, diretor dos serviços de emergência para a Faixa de Gaza.

Trata-se da primeira vítima confirmada da ofensiva terrestre israelense neste território.

Muitas pessoas também foram feridas por outro disparo de tanque israelense em Beit Lahya, no norte da Faixa de Gaza, informaram testemunhas e familiares das vítimas.

De acordo com o governo israelense, o objetivo da operação é "tomar o controle" dos setores da Faixa de Gaza de onde são disparados os foguetes contra Israel.

"O Exército israelense pretende tomar o controle dos setores de onde são disparados os foguetes", destacou a presidência israelense do Conselho em comunicado.

A ofensiva terrestre vai durar "muitos dias", anunciou um porta-voz militar de Israel em comunicado. O escritório do ministro da Defesa, Ehud Barak, anunciou estar mobilizando neste momento milhares de reservistas para a operação.

O Hamas ameaçou Israel com duras represálias. "O inimigo vai pagar um alto preço por sua operação em Gaza", advertiu o braço armado do Hamas, as Brigadas Ezzedine al-Qassam, em comunicado divulgado pela rede de televisão do movimento islâmico, Al-Aqsa TV.

O Exército também ameaçou com duras represálias os moradores de Gaza que ajudarem os "terroristas" do Hamas.

pa/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG