Começa o segundo dia da Cúpula América do Sul-África

POLAMAR - Os presidentes da América do Sul e da África que participam da segunda cúpula entre as duas regiões - incluindo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva - iniciaram neste domingo o segundo dia do encontro em Isla Margarita, na Venezuela.

EFE |

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, deu início à nova sessão plenária com o anúncio de que já estão prontos os documentos finais da cúpula, a declaração e o plano de ação, cuja conclusão tinha atrasado devido a diferenças sobre alguns pontos.

AFP
O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, entre Luiz Inacio Lula Da Silva e o coronel líbio Muammar Kadhafi.
O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, entre Luiz Inacio Lula Da Silva e o coronel líbio Muammar Kadhafi.


Chávez, que não deu detalhes sobre o conteúdo dos documentos, lembrou as decisões tomadas pelos presidentes nos debates do sábado, nos quais foi definida a criação da Secretaria da Cúpula América do Sul-África (ASA), que ficará a cargo de seu país.

"Decidimos instalar aqui", em Isla Margarita, "a Secretaria da ASA", disse ontem Chávez, perante os presidentes de ambas as regiões, entre eles os da Argentina, Cristina Fernández de Kirchener; da Bolívia, Evo Morales; do Chile, Michelle Bachelet; do Equador, Rafael Correa; do Paraguai, Fernando Lugo, e do Uruguai, Tabaré Vásquez.

Assistem também ao encontro cerca de 20 líderes africanos, entre eles o líder líbio e atual presidente pró-témpore da União Africana, Muammar Kadafi.

Antes da retomada hoje da Cúpula ASA, o líder boliviano disse, em entrevista coletiva, que "os países da África e da América do Sul têm um peso determinante na ONU", que lhes permitiria, "se trabalhassem juntos (...), mudar as estruturas" desse organismo.

Na reunião do sábado, houve cerca de 16 discursos de presidentes e de outros altos representantes dos 54 países africanos e 12 sul-americanos, e a maioria concordou em pedir a constituição de mecanismos efetivos que agilizem a integração entre América do Sul e África.

Chávez sugeriu "elevar em nível de comissões ministeriais" os grupos de trabalho constituídos a partir da 1ª Cúpula ASA, realizada em 2006 na Nigéria, e "criar uma mesa de presidentes e de assessores" que seja "destinada, exclusivamente, a elaborar uma agenda estratégica".

"Temos que dar viabilidade" à integração, com a estruturação e início de uma "agenda de trabalho" para "2010-2020", disse.

Leia mais sobre: Cúpula América do Sul-África

    Leia tudo sobre: américa do suláfrica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG